Marca própria melhora a margem líquida da farmácia

As múltiplas prestações de serviços que as farmácias agregam já criam, por si só, oportunidades diárias para explorar o setor. Os mais variados produtos que se podem disponibilizar numa loja do ramo criam, sem dúvida, um terreno fértil para os investimentos em linha própria, superando a simples revenda das mercadorias.

No post de hoje, vamos falar sobre um dos ramos mais resistentes em tempos de recessão no Brasil e como melhorar o faturamento da sua farmácia investindo em uma marca própria. Acompanhe!

O setor farmacêutico no Brasil, hoje

Para além de remédios tradicionais, as farmácias são também, hoje em dia, grande referência para a aquisição de produtos de beleza e bem-estar. Naturalmente, essa variedade na prestação de serviços faz com que as farmácias agreguem clientes os mais variados. Em termos práticos, uma pessoa que vai à farmácia apenas para comprar um remédio para má digestão pode sentir interesse por um outro produto que ajude a complementar o seu consumo de fibras, melhorando, assim, o processo digestivo, por exemplo.

Da mesma forma, uma pessoa que procurar uma farmácia para comprar uma simples pomada para alergia facial poderá conhecer a mais recente linha para limpeza correta da pele do rosto, percebendo que o sabonete corporal não é o mais indicado para essa região mais sensível do corpo. A mesma pessoa pode adquirir, ainda, um protetor solar facial, compreendendo que o tratamento da alergia será mais eficaz se ela proteger diariamente a região lesionada dos raios UV.

Esse tipo de comportamento, próprio do consumidor farmacêutico, faz do setor um mercado sempre em desenvolvimento que, inclusive, não para de crescer em tempos de recessão.

Estudos têm observado que o setor prospera até mesmo em períodos de baixa na economia. Em uma matéria publicada em 2017 no jornal Diário de Pernambuco, Fernando Dias, professor do Departamento de Economia da Universidade Federal de Pernambuco, afirmou, a partir de dados do Ministério do Trabalho, que de 2010 a 2015 a quantidade de farmácias tradicionais no Brasil aumentou 18%, chegando a 22% no Nordeste. Na esfera empregatícia, o mesmo período gerou 100 mil novas vagas de trabalho no Brasil. “Para os tempos atuais é um desempenho notável”, comenta o professor.

Definindo o mix de produtos com base no público

Na mesma matéria acima mencionada, Fernando Dias observa que o crescimento do setor se deve às modificações pelas quais ele passou, deixando de se constituir de pequenas unidades independentes especializadas apenas em medicamentos e passando a grandes redes, com lojas que ofertam um mix significativo de produtos, dos quais os principais são medicamentos e cosméticos. “A união entre cosméticos e farmacêuticos parece que está dando grandes frutos para as farmácias”, conclui o professor.

Observando questões parecidas das que são levantadas pelo professor Dias, o Sebrae observa em um estudo de mercado a importância de ampliar o leque de produtos da farmácia. A companhia afirma que para se inserir no mercado varejista de artigos farmacêuticos, produtos médicos e ortopédicos, perfumaria e cosméticos, é preciso que a empresa conte com uma gama de produtos que tenha tanto boa qualidade quanto preços interessantes.

Esses dados nos levam a concluir que, com base no público que tem, o que ele geralmente precisa e suas tendências de compra, as farmácias podem (e devem!) investir na ampliação do seu menu de serviços para aumentar a margem de lucro do negócio. Hoje, trata-se de fornecer ao cliente o máximo de soluções possíveis. Esse é um comportamento essencial para fazer frente à concorrência.

Benefícios de ter a marca própria

Um dos mais significativos benefícios de ter a marca própria é a ampliação e o fortalecimento da empresa. Isso porque, ao passo que seu comércio for procurado, a sua marca será conhecida, o que também poderá gerar a fidelização do público, pois ele passará a confiar no seu produto à medida que confiar na sua farmácia. Além desse contato natural, é possível intensificar a divulgação dos produtos no site da empresa e nas redes sociais, como Facebook e Instagram.

Outro benefício da marca própria é a possibilidade de fornecer produtos de qualidade com preços mais competitivos do que os de marcas estrangeiras ou grandes marcas nacionais. Além disso, as farmácias podem destinar sua linha de produtos tanto para o consumidor final quanto para empresas da área da saúde ou estética.

Com uma marca própria, a farmácia pode investir também em suplementos alimentares, ou nutracêuticos, que são produtos naturais à base de nutrientes desenvolvidos pelas farmácias (daí o nome “nutracêuticos”), que utilizam o alimento como fonte medicamentosa. Ter a própria marca de nutracêuticos também é interessante para aumentar a margem líquida da farmácia, uma vez que, além de as pessoas terem manifestado um interesse crescente pela alimentação saudável, elas passarão a associar a qualidade do seu negócio com o produto que você fabrica.

Para tornar mais rápida, econômica e competitiva a produção da sua própria linha de farmacêuticos, você pode terceirizar a produção, como temos falado sempre aqui no blog.

Quer saber mais sobre o assunto? Acesse o nosso blog e tenha mais informações. Até o próximo post!

Comentários